Gareth Barry ansioso pelo bom lado de Goodison para dirigir Everton para Wembley

Pode ser uma marca do underdog para falar a influência de uma multidão antes de uma gravata importante, como Barry e Roberto Martínez fizeram antes da primeira etapa da semifinal da Capital One Cup, mas há razões mais significativas para a atual Concentre-se no humor em Goodison.Gerard Deulofeu se destaca como Everton facilidade passado Middlesbrough na Capital One Cup Leia mais

A semifinal de quarta-feira representa uma prova dos talentos emergentes do Everton e fé dos apoiantes na abordagem de longo prazo Martínez defende como a melhor forma de entrega de talheres e top-quatro finais do clube. Houve sinais de erosão recentemente com o estilo de ataque alabado do Everton, produzindo apenas uma vitória em seis partidas e três vitórias de 11 jogos em casa da Premier League durante toda a temporada.A cidade estava entre as oito a sair com pontos depois de uma vitória por 2 a 0 em agosto e a equipe de Martínez, ansiosa para manter a iniciativa em casa, mesmo em detrimento do encerramento dos jogos, conquistou 20 golos da liga em Goodison, em comparação com nove Tim Howard reagiu a saudade sarcástica da Gwladys Street depois de colecionar cruzamentos de rotina nos últimos dois jogos. John Stones instou o Park End a sair das costas, tendo realizado três gols da Cruyff na área de penalidade durante as fases finais do empate de domingo contra o Tottenham Hotspur – com sucesso, deve ser dito – quando os gemidos seguiram o Everton durante todo o concurso.O desejo de um primeiro troféu desde 1995, em uma competição que o Everton nunca ganhou, aumenta a ansiedade em torno da visita da cidade.

Barry admite: “Você sentirá essa tensão no ar. Este clube está esperando para dar o passo a Wembley. Os jogadores estão cientes disso. Eu sou. É para nós entrar em campo e alcançar o desempenho que nos ajudará a superar. Nós nunca parecemos tornar as coisas fáceis para nós mesmos no Everton e na City foi o mesmo, ter que vir de trás para avançar nos grandes jogos. Mas temos que ter certeza de que podemos vencê-los.

“Para mim, Goodison é o caminho mais difícil para chegar. Eu experimentei isso. No momento, não estamos usando isso em nossa vantagem por algum motivo. É o que precisamos configurar na quarta-feira.Se você é um jogador da oposição e quer dar um toque, mas a multidão está de costas, é um lugar difícil de jogar. Sob as luzes aqui, a atmosfera é muito mais forte. Precisamos usar isso para nossa vantagem. “

O meio-campista, um vencedor da Premier League e da FA Cup durante suas quatro temporadas na City, cita uma derrota por 1-0 contra o Everton de David Moyes em janeiro de 2012 como prova de A habilidade de Goodison de intimidar ambos os lados. Barry lembra: “Aquele quando Gibbo [Darron Gibson] marcou ficou fora porque eu vi ambos os lados de Goodison naquela noite. Estávamos no topo da primeira metade e lembro-me de que a torcida da casa ganhou as costas dos jogadores do Everton. Pensei em mim: “Nós os temos aqui porque sentem a pressão”. Então, de repente, alguns desafios o resolveram. Começamos a sentir isso então.Definitivamente, há dois lados para a Goodison e temos que usá-lo para nossa vantagem. Qualquer multidão que fica de costas torna difícil, mas você vai conseguir isso se as coisas não estão indo bem. Os fãs têm o direito de dar sua opinião. “

A opinião sobre Barry foi universalmente positiva no Everton nesta temporada. Sem as exigências do futebol europeu, que custou muito tempo a temporada passada, o controle e compostura do meio-campista continuam a impressionar e sugeriu que Martínez proclamasse recentemente que o ex-internacional da Inglaterra poderia continuar até aos 40 anos de idade.Ryan Giggs e Frank Lampard são os dois jogadores que fizeram mais aparições na Premier League do que Barry, que agora tem 27 jogos atrás do 609 de Lampard.

“Eu me sinto bem na minha idade”, ele admite. “Não há muitos jogadores da minha idade jogando regularmente na Premier League. É um bom sentimento e é bom ouvir o gerente, porque isso lhe dá confiança. Eu simplesmente tomo uma temporada de cada vez porque sei que as coisas do futebol podem mudar tão rapidamente. “

Barry permanece 18 meses no contrato do Everton e com uma clara ambição.Seu antigo clube apresenta um obstáculo formidável para alcançá-lo. “Eu joguei contra o Manchester City três vezes desde que eu sai e perdi todos!”, Ele reflete, ameaçadoramente, de uma perspectiva de azul real.

“As pessoas estiveram de costas, dizendo que esperam até eles Preciso ativá-lo, mas a qualidade está obviamente lá. Quando se trata do final do negócio que eles produzirão e, para mim, eles são os favoritos para ganhar a liga.

“É apenas outro jogo, no entanto. O Manchester City é apenas uma outra equipe que precisa ser espancada e estar em nosso caminho para alcançar a ambição de levantar um troféu para o Everton. Nos últimos dois anos da minha carreira no Everton, eu quero ganhar um troféu. Eu consegui fazê-lo na City, fazendo parte de um grupo que terminou uma longa espera por um troféu, e fazê-lo aqui seria fantástico. “